Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Forte Alastor: Embaixada na divisa entre Gauntlgrym e Cormyr
Ontem à(s) 5:58 pm por Felipe

» Vilas por População!!
Sab Set 22, 2018 6:55 pm por Felipe

» Segredos Zhentarim!!
Sab Set 22, 2018 3:36 pm por Felipe

» Casa Olori - Tecendo Teias!!
Sex Set 21, 2018 9:47 pm por Felipe

» Lágrimas de um Caçador - Penitência Divina!!
Sex Set 21, 2018 9:46 pm por Felipe

» Formas Selvagens por Nível de Druida!!
Sex Set 21, 2018 8:18 pm por Felipe

» Furiosos: Elencarnë!!
Sex Set 21, 2018 3:26 pm por Felipe

» Cadeia-de-Comando Zhentarim!!
Qui Set 20, 2018 3:46 pm por Felipe

» cadeia-de-Comando - Dragões Púrpura e Magos de Guerra!!
Qui Set 20, 2018 3:45 pm por Felipe

Setembro 2018
SegTerQuaQuiSexSabDom
     12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Calendário Calendário

Os membros mais marcados


Giths, os Perigosos!!

Ir em baixo

Giths, os Perigosos!!

Mensagem por Felipe em Seg Maio 14, 2018 1:49 am

Além dos Planos Destruídos, Zerthimon conta aos Giths que "Não podem existir Dopis Céus". Na sequência destas palavras explodiu a Guerra.

Assim espalhou-se pelo Povo que conquistaram a vitória sobre seus antigos mestres, os illithid. Eles "conheceram" liberdade. Porém, antes mesmo dos fogos verdes se apagarem no campo de batalha, Gith falaram em continuar a Guerra. Muitos, ainda sentindo a sede de sangue em seus corações, concordaram com ela. Ela falou não apenas em derrotar os illithids, mas ANIQUILAR todos eles através dos Planos. Depois dos illithids terem sido exterminados, eles levarão a Guerra a todas as outras raças que encontrarem.

No coração de Gith, queimava o ódio. Ela viveu toda sua vida em guerra, e na Guerra ela conhecia a si mesma. Tudo que seus olhos viram, ela quis conquistar.

Zerthimon falou com aqueles que desejavam ir contra a vontade de Gith. Ele falou que o povo "JÁ conquistou sua liberdade". Agora precisavam "conhecer a si mesmos" e reparar os danos infligidos a eles enquanto Povo. Por trás de suas palavras estavam os corações de muitos outros do Povo que conheceram a guerra contra os illithids.

Saiba que o Coração de Gith não era como o Coração de Zerthimon nestes assuntos. Ela disse que a guerra continuaria. Os illithids seriam destruídos. Não habitariam mais NENHUM Plano de existência. Então, o Povo aceitou as Falsas palavras como sendo suas. Gith disse a Zerthimon que eles estariam sob o mesmo céu neste assunto. As palavras soaram como aço incandecente.

De Zerthimon veio o Pronunciamento dos Dois Céus. E com o despertar destas palavras começou a Guerra.
-- O Sexto Círculo de Zerthimon

Descrição Física

Os Gith, como a maioria dos escravistas, são humanoides superficiais. São geralmente mais altos e esguios que humanos, mas seus músculos têm uma densidade superior, o que combinado com sua massa menor os torna mortalmente rápidos. Gith têm orelhas longas e pontiagudas, narizes achatados e longos em suas faces, e pele escamada e com manchas pontilhadas por todo rosto, ombros e torsos. Sua pele é de várias tonalidades de amarelo, marrom e verde, e seus cabelos podem ser pretos, vermelhos ou marrons. Machos podem ter barbas, mas a maioria prefere não ter pelos em lugar algum do corpo além das cabeças.

Os Githyanki tendem a usar roupas esvoaçantes e de cores berrantes, jóias e armaduras encrustadas com prata e outras pedras preciosas. Eles têm os cabelos longos, presos nos mais variados penteados, prendendo ornamentos em toda sua extensão. Githzerai preferem roupas simples, em sua maioria robes ou armaduras de escamas. A maioria dos machos e algumas fêmeas githzerai podem tanto raspar completamente as cabeças ou usar apenas um longo e bem delineado rabo-de-cavalo. Githzerai têm uma longa tradição com tatuagens e arte corporal, e a maioria possui pelo menos um pictograma gravado na pele, relembrando alguma conquista marcante ou uma importante revelação encontrada em suas vidas.

História

A origem desta raça que um dia já se entitulou somplesmente como "o povo" perdeu-se para sempre. Seus ancestrais tiveram suas mentes totalmente aniquiladas por grandes parasitas planares conhecidos como illithid, e assim foram distorcidos e deformados para atender aos desígnios de seus mestres malditos. O Povo serviu aos Devoradores de Mentes como trabalhadores braçais, proibidos de usar ferramentas de metal complexas, exceto armas concedidas por seus mestres em suas batalhas de conquista sobre outras espécies que seus mestres lhes enviaram para conquistar, e como comida para raças que usam cérebros humanóides para se alimentar ou reproduzir. Depois de gerações deste tratamento infame, membros do Povo começaram a nascer com certa resistência aos poderes hipnóticos dos poderosos illithids. Até mesmo superando suas habilidades, eles aprenderam a esconder suas mentes de outros, construindo células inteiras de giths completamente livres do controle mental dos illithids e reunindo recursos para uma revolução em massa.

Os dois maiores líderes desta rebelião foram Gith e Zerthimon. Gith era uma das maiores combatentes dos illithids, dona de uma mente poderosa, um grande talento para estratégia, e uma maestria para várias formas de guerra, assim como um temperamento feroz e extremamente passional, e uma líder muito carismática. Gith não apenas sobreviveu a uma vida brutal como serva-combatente, mas dominou todos os seus aspectos, tornando-se a maior combatente que seus mestres já testemunharam.

Zerthimon, por outro lado, era um trabalhador braçal que descobriu os segredos perdidos do auto-desenvolvimento, e trabalho com metal enquanto trabalhava nos campos de corpos descartados criado pela constante necessidade do Império por criaturas conscientes para consumir. Ele foi o líder espiritual da rebelião, ensinando ao Povo como proteger suas mentes dos illithids e aplicando seu gênio nas artes e na organização logística, estocando e pilhando armas de metal e cuidadosamente controlando seu armazenamento para evitar traições.

A despeito de suas diferenças, os dois líderes eram amigos muito próximos, e, apesar de nenhum membro de nenhuma das raças querer admitir, provavelmente amantes. Suas forças complementavam um ao outro com perfeição, e quando a guerra contra os illithid começou, ela foi incrivelmente bem sucedida. Depois de uma vitória completa nos Planos Destruídos, os poucos devoradores de mentes que sobreviveram foram forçados a fugir através do tempo e espaço, rastejando ao longo do Cosmos.

Entretanto, o que deveria ser uma grande vitória para o Povo foi incrivelmente terrível pelo que se seguiu. Gith, inebriada pela vitória tão almejada, queria espalhar o povo para perseguir os illithids através dos Planos, exterminando cada um de uma vez por todas, antes de começar a conquistar cada mundo no Multiverso, para saciar sua eterna sede por sangue e guerra, e para garantir que o Povo, depois de escravizar todas as formas de vida, jamais serão escravizados novamente. Zerthimon discordou, argumentando que este caminho levaria o Povo á corrupção e à ruína, tornando-os tão ruins quanto os illithids que derrotaram. Ele desejava que o povo, ao invés de conquistar, começasse a construir, tentar recuperar a cultura que perderam através das eras de servidão e promovia o caminho da iluminação.

O desentendimento entre eles, conhecido como "Pronunciamento dos Dois Céus", foi o momento emq ue a raça se fragmentou em githyanki e githzerai. As duas facções começaram a se atacar, os seguidores de Gith e, depois, de Zerthimon, e o cenário de grande triunfo tornou-se cenário de uma violenta disputa racial. Exatamente quem venceu ninguém sabe, com contabilizações de baixas contradizendo umas às outras. Os githzerai clamam que Zerthimon derrotou Gith, mas a teria poupado e arremessado seus seguidores no Limbo, enquanto os githyanki insistem que Gith cortou a cabeça de Zerthimon com a espada que ele fez pra ela e, num espasmo de arrependimento, arremessou o que restou dele no Plano Astral. Qualquer que seja o resultado, as raças gith se dividiram completamente naquele dia, para nunca mais serem reunidas novamente.

Gith é reverenciada pelo Povo, os githyanki, como mártir. Suas fábulas contam como ela decidiu voluntariamente servir Tiamat, a Rainha Dragão, nos Nove Infernos de Baator, para garantir poderosos aliados para seu Povo, e até estes dias githyanki têm algo entre uma trégua e uma aliança com os dragões vermelhos, a despeito de seu comportamento com todas as outras espécies conscientes. Seu chefe comandante, Vlaakith, voluntariamente quebrou o acordo, assumindo o controle sobre os githyanki depois de tudo, liderando-os em incontáveis guerras e vitórias de conquistas através dos Planos, desde sua cidade natal no Plano Astral. Alguns sussurram na escuridão que o sacrifício de Gith não foi nada do que se conta, e que Vlaakith vendeu sua antiga líder como escrava ao Baator em troca dos segredos da morte-em-vida. Seus descendentes, todos eles também chamados Vlaakith, governaram os githyanki por gerações antesd e um deles alcançar a condição de lich a pouco mais de mil anos. Hoje, ela reina suprema como a absoluta Rainha Lich Imortal de seu Povo, forçando-os a adorá-la em exclusão a qualquer outra divindade já que ela almeja alcançar a verdadeira Divindade. Sua paranóia e informes de sua condição morta-viva a leva a consumir as almas de qualquer githyanki que se torne particularmente poderoso, um destino que seus súditos são ensinados (ainda que à força) a aceitar como a maior das honras em nome de sua raça.

Os githzerai, neste meio tempo, estabeleceram uma\ série de cidades e moastérios no Limbo, transformando as forças do caos em uma ordem subversiva pelo poder de sua vontade, e mantendo-a assim pelo poder de suas mentes. Há várias lendas sobre o destino de Zerthimon. Muitos clamam que ele simplesmente morreu, como morrem todos os seres, seu corpo num estado de paz indômita em meio ao caos do Limbo. Outros dizem que ele alcançou a Iluminação, elevando-se além de sua condição mortal como um ser de pura energia psíquica, de maneira que consegue guiar os destinos de seu Povo através de um estado de perfeita transcendência. Alguns rumores ainda clamam que ele se tornou lich para evitar a morte, aterrorizado por sua própria fraqueza, escondendo-se de todos, onde luta contra seus desejos e de onde guia seu povo sem revelar sua própria sina, por medo de abandonarem seus ensinamentos se descobrirem a verdade. Qual destes é verdade(se é que algum deles é) ninguém sabe.

Sociedade

Githyanki vivem em uma série de entrepostos e cidadelas por todo Plano Astral. De lá, eles vagueiam por outros planos assaltando e conquistando, conduzindo seus navios astrais ou montados em seus dragões vermelhos, voltando com escravos, tesouros, e outras riquezas levadas às suas cidades de origem. Já que criaturas mortais não envelhecem no Plano Astral, githyanki erguem suas "creches" próximos a portais e passagens para outros Planos Materiais, onde são treinados como guerreiros, magos, psiônicos, armeiros e ferreiros, produtores de comida, e outros profissionais de acordo com as atitudes demonstradas. estes treinamentos são cruéis, mas não ao ponto de arriscar as vidas das crianças. Quando um githyanki mata um illithid, ele passa a ser considerado "de boa idade," e é aceito na sociedade como adulto. Esta morte pode ser resultado de um esforço coletivo, ou resultado de aliar-se a outras raças no intuito de cometer o assassinato.

A cultura Githyanki glorifica a guerra e a violência. Mesmo aqueles que não lutam para viver, como fazendeiros de fungos ou arquitetos, são considerados valiosos por seu esforço e participação na máquina de guerra. Githyanki devem servir à rainha-lich Vlaakith em detrimento de qualquer outra divindade, e seguir uma ideologia racista que condena todas as outras raçaz à servidão. É o direito da raça superior tomar o que quiser de seus inferiores. Apesar de manter acordos de comércio e promover alianças de curta-duração com outras raças, costuma acontecer com mútuo sentimento de suspeita e hostilidade. As únicas exceções são os dragões vermelhos, em reconhecimento pela martirização de seus grandes campeões. Os mais poderosos mentalistas são líderes entre os githyanki, e são conhecidos como gishes.

Githzerai duelam em fortalezas-monastérios e cidades no mundo caótico do Limbo, ilhas tornadas estáveis e reais pela força do pensamento e vontade de seus moradores. Ali, monges, asceclas e outros impõe um estilo de vida restrito e arregimentado para manter seus oásis de calma num mar de forças indomáveis. Raramente estabelecem monastérios nos Planos Materiais por suas próprias razões, e até mesmo indivíduos ou bandos de githzerai promovem ritos peculiares de devoção, perseguindo e exterminando illithids pelo cosmos, jurando por sua honra não retornar sem ter matado ao menos um devorador de mentes para cada membro de sua companhia.

A cultura Githzerai é meritocrática, com os mais empenhados escolares, guerreiros habilidosos, e os mais sábios anciões ocupando cargos d eliderança em suas comunidades. Apesar de não serem avessos à idéia de fé, é raro que githzerai sigam alguma divindade. Ao invés, eles preferem o ideal puro de iluminação, além dos exemplos de heróis valentes e virtuosos do passado de sua raça, assim como o herói Zerthimon. Comunidades githzerai são geralmente frias e pouco amigáveis com forasteiros, principalmente se eles se mostrarem problemáticos, mas não chegam a ser hostis ou violentos. Os maiores adeptos psiônicos da raça são conhecidos como zerths, e deles é esperado que liderem suas comunidades e mantenham a ordem e estabilidade que literalmente mantém suas sociedades seguras e unidas.

Nenhuma das subraças costuma estreitar laços de família, senão ao criar suas crianças para a comunidade. No entanto, enquanto os githyanki são conhecidos por sequer saber os nomes de seus parentes, os githzerai tendem a pelo menos saber quem foram seus pais e o que realizaram em suas vidas.

Githyanki e githzerai odeiam um ao outro de uma forma carnal. Nunca se soube de uma aliança entre ambas que não tenha terminado em estrita violência. Mas ambas as raças odeiam os devoradores de mentes ainda mais. A maioria dos gythyaki ou gythzerai se aliará a qualquer raça, incluindo um ao outro, contra os illithids, mas voltarão a se enfrentar assim que a razão de sua aliança terminar. Uma pequena facção de giths, os Sha'sal Kohu, busca a reunificação de sua raça, mas são rejeitados por ambas as sociedades, e mesmo outras raças acreditam que o movimento é tão influenciado por elementos estrangeiros que dificilmente alcançará seu propósito.

Nomes Gith
A despeito da violência entre as raças, os giths compartilham uma língua comum e nomes similares.

Masculino: Baarya, Dak, Fiden, Greth, Kalla, Klavya, Saath, Shraak, Zith, Zomm

Feminino: Amith, Adaka, Ezhelya, Immilzin, Iliss, Izera, Olavya, Ummon, Usamm, Uweya, Ysviden

Traços Raciais:

Notas: Este conteúdo refere-se ao material de teste do livro Unearthed Arcana: The Mystic Class.

Originalmente escravos dos illithids, os astutos giths dividem-se entre os sanguinários githyanki e os contemplativos e disciplinados githzerai.

Incremento de Habilidade: +1 de Inteligência.
Idade: Giths naturalmente vivem algo próximo de 150 anos, atingindo a idade adulta perto dos 20 anos. Githyanki podem ser muito mais velhos do que sua aparência física demonstra por viverem fora do tempo, em ilhas no Plano Astral, o que normalmente compensa seu estilo de vida violento.
Alinhamento: A maioria dos githyanki têm má índole, e a maioria dos githzerai seguem algum alinhamento Leal. Existem exceções a estas regras, mas normalmente são pressionados a seguir a ordem vigente ou abandonar suas comunidades.
Tamanho: Giths são mais altos que humanos, atingindo facilmente 1,80m ou até mais. Seus corpos são muito esguios e leves, pesando muito menos do que seres comuns da mesma estatura, mas sua musculatura é muito bem desenvolvida. Seu tamanho é Médio.
Deslocamento: Sua velocidade de caminhada é de 9 metros (6 hexs).
Rejeitar Prisões: Todos os giths compartilham uma cultura como escravos no passado. Se um efeito lhe causar a condição Enfeitiçado ou Aprisionado, você terá vantagens em qualquer jogada de Proteção para evitar tais efeitos.
Poder Psiônico: Giths foram criados pelos illithids como escravos, e possuem algumas das habilidades mentais mais avançadas de seus mestres. Você conhece o poder psiônico Mãos Psíquicas. Você também conhece 1 disciplina psíquica à sua escolha, baseado nas tradições de sua sub-raça, mas você não possui pontos psíquicos para usá-la, e assim só pode usá-la com o foco psiônico de sua escolha.
A partir do 3o nível, você passa a ter 2 pontos psíquicos, com um limite de 2. A partir do 5o nível, esta quantidade aumenta para 5 pontos psíquicos, com um limite de 3. A Inteligência é sua habilidade de manifestação para esta disciplina. Você recupera seus pontos psíquicos depois de um descanso longo.
Línguas: Você sabe falar, ler e escrever nos idiomas Gith e Comum. um gith da subraça contrária à sua sempre reconhecerá seu sotaque.
Subraças: Os giths se subdividem em duas grandes entidades culturalmente distintas: os githyanki e os githzerai. Escolha uma delas no momento da criação.

Githyanki
Incremento de Habilidade: +1 de Força e +1 de Constituição.
Psiônicos Githyanki: Você pode escolher inicialmente entre as disciplinas Avatar ou Imortal.
Treinamento com Armaduras: Você ganha proficiência com armaduras leves e médias.

Githzerai
Incremento de Habilidade: +1 em Destreza e +1 na Sabedoria.
Psiônicos Githzerai: Você pode escolher inicialmente entre as disciplinas Despertar ou Nômade.
Treinamento Monástico: Você recebe +1 em sua CA quando não estiver usandoa rmadura média ou pesada, e nem empunhando escudo.

Antecedentes

Quando criar um personagem Gith, você pode usar as tabelas a seguir para dar a ele mais vida. Use-as em conjunto ou substituição às de outros Antecedentes.

d6__Githyanki
1___Depois de anos de treinamento em uma creche, tive de provar minha capacidade matando um illithid. Me aliar a estas criaturas inferiores foi só um meio para atingir esta finalidade.
2___Estou preso neste maldito mundo desde que uma explosão atingiu meu navio, acabando com sua capacidade de decolar. Apesar de parte de mim desejar com todas as forças voltar para junto dos meus no Plano Astral, eu construí uma vida da qual passei a gostar no universo material, e estou em dúvida se realmente quero voltar.
3___Uma espada prateada muito rara, um presente da própria Vlaakith, foi roubada de meu alojamento por uma criatura deste mundo. Eu vim para recuperá-la, e vou fazer o que for preciso para consegui-la de volta.
4___Eu sigo a filosofia de Sha'sal Kohu: a crença de que as subraças gith devem se reunir como uma só raça. Por esta razão, sou odiado e descreditado pela maioria dos giths de ambas as raças. Ironicamente, considerando minhas inclinações, meus amigos mais próximos são outros humanóides.
5___Eu fui forçado a abandonar minha própria espécie pois Vlaakith pressentiu meu potencial e tentou me destruir antes que começasse a me desenvolver. Não sei o que eu odeio mais: meus próprios parentes por estarem me caçando, ou estes animais com quem tenho que conviver para sobreviver.
6___Eu sou um githvyrik: um gith individualista que se recusa a se identificar como githzerai ou githyanki. Eu tenho minha própria e estranha perspectiva das coisas, apesar de que da maneira como uso meus poderes faz com que as pessoas pensem que eu sou um githzerai.

d6 Githzerai
1___Meus instrutores me mandaram para este mundo para aprender com seus habitantes. Eu respeito sua experiência prática, mas sou profundamente desconfortável com suas maneiras desordeiras.
2___Sou o único sobrevivente de um grupo de caça a illithids que teve um fim trágico. Eu jurei não voltar pra casa até ter matado não apenas um illithid por mim mesmo, mas por cada um de meus amigos exterminados.
3___No passado, um dos meus instrutores manteve uma relação muito próxima com um Primordial. Agora, ele me pediu que viajasse a um tempo com um de seus descendentes ou alunos, que é um de meus companheiros de aventuras, para manter a linha do tempo ilesa.
4___Eu tenho um temperamento naturalmente desordeiro, e eu escolhi deixar meu povo ao invés de ameaçar sua estabilidade. Eu aproveito minha recém descoberta liberdade, embora ainda sinta o chamado para voltar para casa.
5___Eu tenho um gosto insaciável por conhecimento, e adoro copiar informações, mas não sou o melhor dos leitores. Estou constantemente voltando ás bibliotecas de meu povo para devolver livros emprestados, normalmente carregando em minhas aventuras exemplares que nem deveriam estar comigo.
6___Eu sou um githvyrik: um gith individualista que se recusa a se identificar como githzerai ou githyanki. Eu tenho minha própria e estranha perspectiva das coisas, apesar de que da maneira como uso meus poderes faz com que as pessoas pensem que eu sou um githyanki.


Última edição por Felipe em Sab Maio 19, 2018 10:22 pm, editado 4 vez(es)
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 4008
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Giths, os Perigosos!!

Mensagem por Felipe em Seg Maio 14, 2018 1:56 am

The Pronouncement of Two Skies was when the gith race fractured into the githyanki and the githzerai.

After the gith destroyed the illithid empire, Gith, a warrior-queen and leader of the rebellion, declared that the People would not rest until they had discovered and destroyed all remaining illithids in the multiverse; then, the People would be free to conquer all of the planes of existence and bring war to all other races. Many of the People’s hearts shared this goal. Zerthimon argued that the People already knew freedom and should begin to mend the damage done to their race. He too expressed a goal that was in the hearts of many of the People. Still, Gith insisted that hers was the only path and that they would be “under the same sky” in the matter.

Zerthimon then told Gith that there “cannot be two skies.” This became known as the Pronouncement of Two Skies, a declaration of war that splintered the People into the races of githyanki and githzerai. Battle was waged on the Blasted Plains, and the githyanki retreated to the Astral Sea while the githzerai withdrew to the chaos of Limbo. The two races have remained enemies ever since.
avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 4008
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Giths, os Perigosos!!

Mensagem por Felipe em Sex Maio 18, 2018 11:27 pm

Githyanki, sempre agressivos e combativos:




Githzerai, sempre calmos e inspiradores:

avatar
Felipe
Admin

Mensagens : 4008
Data de inscrição : 12/10/2015
Idade : 40
Localização : São José dos Campos - SP

http://ospilaresdodestino.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Giths, os Perigosos!!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum